Notícias

Programa radialístico gaúcho Hora Israelita completa 70 anos ininterruptos de atividade

10.05.2017

O programa Hora Israelita foi criado 1946 por um grupo de jovens judeus gaúchos, em sua maioria acadêmicos e profissionais liberais, que sentiram a necessidade conscientizar a sociedade sobre o que havia ocorrido ocorreu na Segunda Guerra Mundial.

Hoje, mantém correspondentes permanentes em Nova York, Jerusalém, Tel  Aviv,  Petach Tikva, Rio de Janeiro e Curitiba, que oferecem comentários online todos os domingos e divulga também os avanços científicos e culturais   de Israel.

E alcança expressivos índices de audiência, classificando-se em segundo lugar no Estado do Rio Grande do Sul, em sua faixa de horário. A Hora Israelita é apresentada todos os domingos initerruptamente desde 1946, na Rádio Bandeirantes AM 640 e FM 94.9, das 8h às 10h, com transmissão pela Internet,  onde é reproduzida com audiência comprovada em 28 países.

O programa transmitiu ao vivo o pronunciamento do delegado brasileiro que presidia a Assembleia Geral das Nações Unidas, o gaúcho Oswaldo Aranha, em 29 de novembro de 1947,  quando a resolução pela Partilha da palestina foi aprovada.
Também registrou a  palavra de Ben Gurion, em 14 de maio de 1948, proclamando a Independência de Israel.

Em março último, a Hora Israelita entrevistou a senadora do Rio Grande do Sul Ana Amélia, que viajou em fevereiro último para Israel, em missão com oito parlamentares brasileiros organizada pela Conib, Fisesp e Project Interchange.

A senadora conta que se impressionou com o que Israel conseguiu fazer em um território tão limitado e também com a diversidade da sociedade israelense.

Ela observou em Israel uma grande preocupação com o meio ambiente. Como os recursos são muito limitados, o país desenvolveu a tecnologia de irrigação por gotejamento para o uso consciente da água e a utilização de painéis solares nas residências israelenses.

Afirmou que Israel deu um grande salto para a inovação e tecnologia – ela descobriu que o tomate cereja e o aplicativo Waze foram criados lá. Além disso, mencionou os avanços que permitem o desenvolvimento de plantações no deserto para a produção de banana, melão e frutas cítricas e também a dessalinização de água do Mar Mediterrâneo.

Com relação ao conflito israelo-palestino, disse que viu disposição de ambas as partes para construir e trabalhar pela paz na região. Para a senadora, a visita a Israel a ajudará na busca por uma sociedade mais solidária, respeitosa e harmônica no Brasil.

 

Fonte: CONIB

Leia Mais

FIRS participa da Mesa Diretora do Pacto Alegre

A FIRS participou, na última terça-feira (26), de reunião do movimento Pacto Alegre, que visa transformar Porto Alegre em...

Leia mais

29.03.2019

Comunidade Judaica convida estudantes para Feira das Universidades Israelenses

Estudantes de Porto Alegre tem atividade confirmada para ampliação do currículo profissional e acadêmico. No dia 10 de abril,...

Leia mais

29.03.2019

Novo júri de três acusados por ataque a judeus em 2005 é realizado em Porto Alegre

Começou na manhã desta quinta-feira (21) o novo júri de mais três acusados de atacar um grupo de judeus no bairro...

Leia mais

22.03.2019

Federação Israelita do Rio Grande do Sul lamenta atentado à Mesquitas na Nova Zelândia

Com profundo pesar, a Federação Israelita do Rio Grande do Sul manifesta suas condolências aos familiares e vítimas do...

Leia mais

22.03.2019

FIRS recebe secretário de Ciência e Tecnologia

Na manhã de sexta-feira, 15 de março, a diretoria da Federação Israelita do Rio Grande do Sul (FIRS) recebeu...

Leia mais

22.03.2019