Notícias

Programa radialístico gaúcho Hora Israelita completa 70 anos ininterruptos de atividade

10.05.2017

O programa Hora Israelita foi criado 1946 por um grupo de jovens judeus gaúchos, em sua maioria acadêmicos e profissionais liberais, que sentiram a necessidade conscientizar a sociedade sobre o que havia ocorrido ocorreu na Segunda Guerra Mundial.

Hoje, mantém correspondentes permanentes em Nova York, Jerusalém, Tel  Aviv,  Petach Tikva, Rio de Janeiro e Curitiba, que oferecem comentários online todos os domingos e divulga também os avanços científicos e culturais   de Israel.

E alcança expressivos índices de audiência, classificando-se em segundo lugar no Estado do Rio Grande do Sul, em sua faixa de horário. A Hora Israelita é apresentada todos os domingos initerruptamente desde 1946, na Rádio Bandeirantes AM 640 e FM 94.9, das 8h às 10h, com transmissão pela Internet,  onde é reproduzida com audiência comprovada em 28 países.

O programa transmitiu ao vivo o pronunciamento do delegado brasileiro que presidia a Assembleia Geral das Nações Unidas, o gaúcho Oswaldo Aranha, em 29 de novembro de 1947,  quando a resolução pela Partilha da palestina foi aprovada.
Também registrou a  palavra de Ben Gurion, em 14 de maio de 1948, proclamando a Independência de Israel.

Em março último, a Hora Israelita entrevistou a senadora do Rio Grande do Sul Ana Amélia, que viajou em fevereiro último para Israel, em missão com oito parlamentares brasileiros organizada pela Conib, Fisesp e Project Interchange.

A senadora conta que se impressionou com o que Israel conseguiu fazer em um território tão limitado e também com a diversidade da sociedade israelense.

Ela observou em Israel uma grande preocupação com o meio ambiente. Como os recursos são muito limitados, o país desenvolveu a tecnologia de irrigação por gotejamento para o uso consciente da água e a utilização de painéis solares nas residências israelenses.

Afirmou que Israel deu um grande salto para a inovação e tecnologia – ela descobriu que o tomate cereja e o aplicativo Waze foram criados lá. Além disso, mencionou os avanços que permitem o desenvolvimento de plantações no deserto para a produção de banana, melão e frutas cítricas e também a dessalinização de água do Mar Mediterrâneo.

Com relação ao conflito israelo-palestino, disse que viu disposição de ambas as partes para construir e trabalhar pela paz na região. Para a senadora, a visita a Israel a ajudará na busca por uma sociedade mais solidária, respeitosa e harmônica no Brasil.

 

Fonte: CONIB

Leia Mais

Araújo e Netanyahu acertam detalhes da visita de Bolsonaro a Israel

Convidado pelos Estados Unidos e Polônia, o chanceler brasileiro está em Varsóvia participando de uma conferência sobre o Oriente...

Leia mais

15.02.2019

Reitor da melhor universidade de Israel desembarcou no Brasil para desenvolver programa aeroespacial

O Instituto de Tecnologia de Israel (‎Technion) é uma das principais escolas de formação em Ciência e Tecnologia do mundo....

Leia mais

15.02.2019

“Necessária revisão na relação com Israel” – Ney Carvalho (O Globo)

A vinda de Benjamin Netanyahu à posse de Jair Bolsonaro e sua posterior condecoração com a Ordem do Cruzeiro...

Leia mais

15.02.2019

Conheça as startups mais valiosas de Israel

Israel ganhou fama de ser um oásis da tecnologia e passou a ter visibilidade graças ao empreendedorismo de sucesso...

Leia mais

15.02.2019

Quem é Davi Alcolumbre, o 1º judeu presidente do Senado?

O Senado elegeu neste sábado (2), o parlamentar Davi Alcolumbre (DEM-AP) como presidente. Ele obteve 42 dos 77 votos,...

Leia mais

08.02.2019