Notícias

Professor Jacques A. Wainberg lança novo livro sobre terrorismo

26.11.2015

‘Revolucionários, Mártires e Terroristas: A utopia e suas consequências’, publicada pela Editora Paulus, já está venda nas livrarias

O livro tem como objetivo analisar o que tem ocorrido a milhares de jovens em boa parte do mundo, desde as décadas de 1960 e 70, e que volta a ocorrer no século XXI, nas ações de grupos salafistas que atacam e matam pela ressurreição do califado. Esses militantes islâmicos costumam afirmar que os “os muçulmanos são os únicos que lutam [agora] contra o sistema”. No Ocidente, já não existem Panteras Vermelhas, nem guerrilhas, nem insurreições populares animadas pela utopia comunista. Dessa tradição rebelde restou certamente agora o combate internacional à globalização. Mas a guerra assimétrica animada pelas ideias redencionistas do fundamentalismo islâmico é a que assumiu a herança da violência armada dos grupos que nos anos 1960 lutavam não em nome de Alá, ou da umma (a comunidade islâmica mundial), mas do proletariado. Essa incongruência entre o sonhado e o existente tem atraído muitos conversos ao salafismo. O fato tem sido explicado com argumentos que incluem a alienação, a marginalidade social e um desconforto insuportável que esses jovens sentem vivendo numa sociedade cuja máxima é o laissez-faire. Corre o argumento de que os grupos salafistas oferecem a eles uma sensação neotribal de pertencimento, de identidade e de disciplina rígida, que lhes serve de antídoto à vitimização.

Sobre o autor

Com grande experiência internacional, Jacques Wainberg possui um caso de amor com os estudos e um currículo respeitável. É formado em História pela PUCRS, possui graduação em jornalismo pela Universidade da Flórida, mestrado na University of South Caroline e doutorado em Ciências da Comunicação pela USP em 1996. Não sendo o bastante, ainda completou seu pós-doutorado na Universidade do Texas. Sua vocação pela docência vem de longa data: desde os tempos do colegial, quando ainda estudava no Israelita, em Porto Alegre. Seus professores foram os primeiros a incentivá-lo e, enquanto cursava o terceiro ano do ensino médio, já dava aulas para os alunos da oitava série de seu colégio. Iniciou na imprensa em 1975 no jornal Hoje, um extinto vespertino lançado pela Zero Hora. Na Famecos(PUCRS), estreou como professor em março de 1985. Hoje, Jacques leciona na graduação e no programa de pós-graduação, onde é responsável pela disciplina História da Comunicação e Paradigmas Teóricos. É um pesquisador perspicaz e um jornalista experiente.

Livro jacques

Revolucinários, mártires e terroristas: a utopia e suas consequências

Editora Paulus, 392 pág

Preço: R$42,00

Você pode comprar por aqui.

 

Leia Mais

Novo júri de três acusados por ataque a judeus em 2005 é realizado em Porto Alegre

Começou na manhã desta quinta-feira (21) o novo júri de mais três acusados de atacar um grupo de judeus no bairro...

Leia mais

22.03.2019

Federação Israelita do Rio Grande do Sul lamenta atentado à Mesquitas na Nova Zelândia

Com profundo pesar, a Federação Israelita do Rio Grande do Sul manifesta suas condolências aos familiares e vítimas do...

Leia mais

22.03.2019

FIRS recebe secretário de Ciência e Tecnologia

Na manhã de sexta-feira, 15 de março, a diretoria da Federação Israelita do Rio Grande do Sul (FIRS) recebeu...

Leia mais

22.03.2019

Escritório da Agência Judaica passará a funcionar no prédio da FIRS em 2019

Na última semana, o presidente da FIRS, Sebastian Watenberg e o Diretor Executivo, Eduardo Gross, reuniram-se com o Representante...

Leia mais

22.03.2019

Nota Oficial: Invasões nos cemitérios judaicos de Porto Alegre

A Federação Israelita do Rio Grande do Sul (FIRS), como forma de prestar esclarecimentos à Comunidade, se manifesta sobre...

Leia mais

11.03.2019