Notícias

Israel: evento para brasileiros reúne altos executivos do país em Ra’anana

22.12.2017

Por Marcus Gilban – Alef

 

Cerca de 150 brasileiros compareceram ao Yad Lebanim, o principal centro cultural da cidade de Ra’anana, em Israel, para conhecer a trajetória de algumas das estrelas brasileiras atuantes no mercado de alta tecnologia do país – um dos mais quentes do mundo – e debater sobre como o brasileiro pode ingressar, crescer e conquistar o sucesso no setor.

Intitulado “De brasileiro para brasileiro: trocando experiências no mercado hi-tech israelense”, o evento consistiu em um painel com executivos brasileiros de empresas internacionais como Google, Microsoft e Siemens e israelenses como Amdocs, Wix, Check Point, Moovit, Nice e Mobileye, além da start-up Utilis e do fundo de investimentos Maverick.

“O objetivo é reunir brasileiros para estimular o networking e fomentar novas amizades, facilitar a inserção no mundo hi-tech, minimizar o choque cultural e, por que não, trocar informações e dicas sobre as oportunidades no mercado”, explica o gerente de projetos Sandro Maghidman, co-organizador do evento e cofundador da Kehilá Yalla Chaverim, grupo criado em 2016 para apoiar brasileiros residentes na região de Hasharon, que abrange cidades como Ra’anana, Kfar Saba, entre outras.

O debate abordou aspectos formais como ambiente organizacional e desenvolvimento de carreira, assim como questões que são grandes desafios culturais ao brasileiro tais como hierarquia, relacionamento com colegas de trabalho israelenses e equilíbrio entre vida pessoal e vida profissional, e até temas sensíveis e curiosos como a chutzpá israelense (audácia/ousadia) como diferencial comportamental.

“Olim chadashim chegam a Israel sem uma rede de contatos. Aqui eles não têm o amigo da escola, o colega da faculdade, o primo que trabalha naquela empresa tal. É preciso construir essa rede do zero. Este evento vem exatamente ajudar a preencher esta lacuna. Eu, que estou em Israel há nove anos, demorei muito para criar minha rede de contatos”, conta Luna Edelstein Froumine, especialista em inovação, colega de Maghidman na Amdocs, a gigante israelense de software que se tornou a empresa que mais contrata “olim chadashim”, e uma das mais almejadas do país.

Sediada na região paradisíaca do Porto Tel Aviv, a moderninha Wix é outra das mais sonhadas por brasileiros. Com seu ambiente de trabalho “cool” e jovial típico das startups, sua plataforma revolucionou o mercado ao permitir que qualquer um crie, de maneira simples, um site gratuito de alta qualidade e totalmente personalizado.

“Israel surge como uma ‘Nação das Startups’ por conta de diversos fatores, incluindo o pequeno mercado interno que estimula empresas nacionais a desenvolverem serviços e produtos para fora de Israel, além da capacidade e inteligência do país em absorver imigrantes dos mais variados países”, explica Marcelo Treistman, advogado que ingressou na Wix na área de Soluções ao Cliente para o mercado brasileiro e hoje encontrou o seu espaço no Departamento Jurídico internacional. “Desta forma, existe hoje um enorme mercado de trabalho para os novos imigrantes que se tornam mão-de-obra necessária para ajudar empresas israelenses a ‘desbravar’ e se inserir em novos países. Sem dúvida, o Wix.com não contaria com quase 11 milhões de usuários no Brasil se não possuísse em suas fileiras trabalhadores brasileiros que ajudaram a pavimentar este caminho de sucesso”, orgulha-se.

Michel Abadi, sócio do fundo de investimentos Maverick e presidente da Beit Brasil, entidade que apoia olim chadashim brasileiros, foi um dos palestrantes. “É emocionante ver este crescimento da imigração brasileira, que traz talentos para todo o país e em especial para a indústria de tecnologia. Fico feliz em poder contribuir para que este movimento aumente e contamine as empresas com as boas características dos brasileiros, o nosso jeitinho”, explica ele, uma espécie de guru para vários brasileiros em Israel, muitos deles recolocados em algumas das startups em que ele investe.

O prefeito de Ra’anana, Zeev Bielski, enviou uma mensagem por meio da líder do departamento municipal de aliá, Nehama Efrati, que parabenizou a iniciativa e desejou sucesso profissional e pessoal aos participantes. Ra’anana reúne a maior comunidade brasileira de Israel, com mais de 200 famílias, e vem recebendo 25% de todos os brasileiros que fazem aliá hoje em dia, de acordo com a Agência Judaica.

“Trata-se do primeiro evento organizado pela Kehilá voltado tanto a residentes da nossa região quanto a brasileiros de todo o país. Temos gente de todos os cantos neste nosso encontro pioneiro aqui em Ra’anana, que vieram escutar e se inspirar pelas histórias, vivências e dicas dadas por brasileiros como eles sobre o ambiente corporativo israelense tão diferente do brasileiro”, explica a psicóloga Rita Cohen Wolf, cofundadora do grupo.

 

Fonte original: Alef

Fotos: Tatiana Nunes Fajngold.

Leia Mais

Araújo e Netanyahu acertam detalhes da visita de Bolsonaro a Israel

Convidado pelos Estados Unidos e Polônia, o chanceler brasileiro está em Varsóvia participando de uma conferência sobre o Oriente...

Leia mais

15.02.2019

Reitor da melhor universidade de Israel desembarcou no Brasil para desenvolver programa aeroespacial

O Instituto de Tecnologia de Israel (‎Technion) é uma das principais escolas de formação em Ciência e Tecnologia do mundo....

Leia mais

15.02.2019

“Necessária revisão na relação com Israel” – Ney Carvalho (O Globo)

A vinda de Benjamin Netanyahu à posse de Jair Bolsonaro e sua posterior condecoração com a Ordem do Cruzeiro...

Leia mais

15.02.2019

Conheça as startups mais valiosas de Israel

Israel ganhou fama de ser um oásis da tecnologia e passou a ter visibilidade graças ao empreendedorismo de sucesso...

Leia mais

15.02.2019

Quem é Davi Alcolumbre, o 1º judeu presidente do Senado?

O Senado elegeu neste sábado (2), o parlamentar Davi Alcolumbre (DEM-AP) como presidente. Ele obteve 42 dos 77 votos,...

Leia mais

08.02.2019