Notícias

Instituto Brasil-Israel surge para combater visões maniqueístas do conflito israelo-palestino

11.08.2017

O Instituto Brasil-Israel, cujo lançamento oficial aconteceu nesta quarta-feira (9), em São Paulo, foi criado com o objetivo de combater as narrativas maniqueístas e caricaturas ideológicas a respeito do Estado de Israel e do conflito palestino-israelense. Sua proposta é expor a complexidade do assunto, abrindo caminho para o diálogo e pluralidade de opiniões.

“As visões de que o conflito entre israelenses e palestinos seja o da civilização contra a barbárie ou de que seja consequência do ‘imperialismo’, com opressores e oprimidos, apenas reforçam estereótipos”, afirma David Diesendruck, presidente do IBI. “Precisamos superar a noção de que a sobrevivência de um povo depende da derrota do outro”, completa.

O IBI investiu na criação de um portal de informações com análises, artigos, entrevistas e notícias e amplifica o conteúdo por meio de seus perfis no Facebook, Twitter e YouTube.

“Notamos uma carência de material acadêmico em português sobre assuntos relacionados a Israel e suas relações no Oriente Médio. Diante deste cenário, incentivamos a elaboração de pesquisas, produção de conteúdo e realização de palestras e seminários com professores universitários”, explica Andre Lajst, diretor-executivo do instituto.

O Conselho Acadêmico do IBI tem a participação de Gilberto Sarfati, Heni Ozi Cukier, Michel Gherman e Samuel Feldberg, entre outros. Eles escreverão periodicamente sobre conflitos e desafios das sociedades israelense e palestina. “A ideia é explorar a pluralidade dos nossos colaboradores e oferecer ao leitor uma vasta gama de opiniões”, completa Lajst.

Por meio deste conjunto de ações, o IBI pretende ser uma fonte de informação para jornalistas, alunos, professores e demais interessados sobre esses temas.

Para Bruno Laskowsky, presidente da Fisesp, “a constituição do IBI atende a uma demanda da comunidade judaica. A gente precisa ter mais conhecimento. As pessoas debatem talvez sem ter um nível de entendimento de uma situação muito complexa de geopolítica, da região onde Israel está inserido. E a Federação Israelita está convicta de que temos muito bons argumentos, só temos que saber como expressá-los, como trabalhá-los, como fazê-los mais digitais”.

Sergio Napchan, diretor de Relações Institucionais da Conib, fala sobre a importância do Instituto: “A Conib tem um alcance que vai muito além da cidade de São Paulo. Gostaríamos de ampliar esse conhecimento para as demais comunidades espalhadas pelo Brasil. O trabalho do IBI é bastante profissional, ancorado em conteúdo acadêmico consolidado, e atenderá uma grande carência”.

O IBI pretende ser uma fonte de informação para jornalistas, professores, alunos e demais interessados sobre esses temas. Leia abaixo os princípios do Instituto:

 

Fonte: CONIB

Leia Mais

FIRS participa da Mesa Diretora do Pacto Alegre

A FIRS participou, na última terça-feira (26), de reunião do movimento Pacto Alegre, que visa transformar Porto Alegre em...

Leia mais

29.03.2019

Comunidade Judaica convida estudantes para Feira das Universidades Israelenses

Estudantes de Porto Alegre tem atividade confirmada para ampliação do currículo profissional e acadêmico. No dia 10 de abril,...

Leia mais

29.03.2019

Novo júri de três acusados por ataque a judeus em 2005 é realizado em Porto Alegre

Começou na manhã desta quinta-feira (21) o novo júri de mais três acusados de atacar um grupo de judeus no bairro...

Leia mais

22.03.2019

Federação Israelita do Rio Grande do Sul lamenta atentado à Mesquitas na Nova Zelândia

Com profundo pesar, a Federação Israelita do Rio Grande do Sul manifesta suas condolências aos familiares e vítimas do...

Leia mais

22.03.2019

FIRS recebe secretário de Ciência e Tecnologia

Na manhã de sexta-feira, 15 de março, a diretoria da Federação Israelita do Rio Grande do Sul (FIRS) recebeu...

Leia mais

22.03.2019