Notícias

Escola registra ocorrência contra universitária por apologia ao nazismo durante estágio

13.04.2017

por Luís Eduardo Gomes/ Sul 21

Foto:Maia Rubim/Sul21

Um caso de apologia ao nazismo pegou de surpresa uma das mais antigas escolas públicas de Porto Alegre. Há cerca de três semanas, o Colégio Estadual Paula Soares, localizado ao lado do Palácio Piratini, no Centro, recebeu uma estudante de Filosofia da PUCRS para participar das aulas da disciplina na escola como parte de seu estágio acadêmico obrigatório.

De acordo com a diretora da escola, Jenecy Terezinha Godois Segala, como a estudante se mostrou tímida em seu primeiro dia, a professora titular da matéria, após apresentá-la para uma turma do 3º ano do Ensino Médio, a deixou sozinha com os adolescentes. No entanto, cerca de dez minutos depois, um grupo de alunos teria subido à sala da direção para relatar que a estagiária, nesse período, teria os estimulado a fazer a saudação nazista, com o braço direito levantado, em sala de aula e agredido uma aluna.

Segundo a diretora, os relatos dos estudantes, confirmados pela própria universitária, dão conta de que ela, ao ficar sozinha com os jovens, se declarou nazista e disse que gostaria que, toda vez que entrasse na sala, fosse recebida com a saudação que faz alusão a Hitler. Inicialmente, a turma teria levado a situação na brincadeira. Logo em seguida, porém, ela teria puxado uma aluna pela orelha e dado tapas nela porque a jovem teria se recusado a ficar de pé para falar em sala de aula.

Jenecy conta que, após a intervenção dos alunos, a aula foi interrompida e a estagiária chamada para explicar a situação. “Ela não negou nada, confirmou. Disse que tem 30 e poucos anos e que foi criada assim pelo pai, que não sabia ser de outro jeito e que não sabia que não podia fazer isso”, diz a diretora, acrescentando que a mulher afirmou que o pai, um médico na cidade de Carazinho, costuma fazer referências ao nazismo em festas, por exemplo.

A diretora diz que uma ata foi feita, com o depoimento da estagiária. Nela, a mulher diz que, apesar de fazer apologia ao nazismo em sala de aula, não pretendia doutrinar os alunos “porque sabia que isso é errado”. “Quando eu estava escrevendo a ata, eu parava e ela ajudava com detalhes sórdidos dos dez minutos que passou com a turma”, diz.

Ela afirma ainda que a escola procurou a faculdade de Filosofia da PUCRS após o incidente e cancelou o estágio na hora, ouvindo que ninguém no curso tinha ideia da situação. “Não sei como ela chegou no final do curso com essas ideias”, questiona Jenecy, que também procurou a polícia para registrar um Boletim de Ocorrência sobre o incidente.

O caso foi registrado na 1ª Delegacia de Polícia de Porto Alegre. O delegado Paulo César Jardim confirmou que está sendo investigada uma ocorrência de manifestação nazista por uma possível professora em sala de aula no Paula Soares, mas preferiu não entrar em detalhes.

Procurada, a PUCRS se manifestou através de sua assessoria de comunicação e disse que está analisando o caso e buscando mais informações, mas confirmou o ocorrido e que está colaborando com a escola Paula Soares. A estudante seria aluna do curso de licenciatura e já teria completado o bacharelado anteriormente. Ela própria se afastou da universidade após o incidente, segundo a PUCRS. A universidade diz que nenhuma decisão foi tomada ainda e que está resolvendo o caso internamente e de maneira pedagógica em razão de se tratar de uma questão delicada.

A reportagem não conseguiu contato com a orientação de estágios do curso de Filosofia. Também não foi possível localizar  a universitária.

 

Fonte: Sul 21

Leia Mais

FIRS participa da Mesa Diretora do Pacto Alegre

A FIRS participou, na última terça-feira (26), de reunião do movimento Pacto Alegre, que visa transformar Porto Alegre em...

Leia mais

29.03.2019

Comunidade Judaica convida estudantes para Feira das Universidades Israelenses

Estudantes de Porto Alegre tem atividade confirmada para ampliação do currículo profissional e acadêmico. No dia 10 de abril,...

Leia mais

29.03.2019

Novo júri de três acusados por ataque a judeus em 2005 é realizado em Porto Alegre

Começou na manhã desta quinta-feira (21) o novo júri de mais três acusados de atacar um grupo de judeus no bairro...

Leia mais

22.03.2019

Federação Israelita do Rio Grande do Sul lamenta atentado à Mesquitas na Nova Zelândia

Com profundo pesar, a Federação Israelita do Rio Grande do Sul manifesta suas condolências aos familiares e vítimas do...

Leia mais

22.03.2019

FIRS recebe secretário de Ciência e Tecnologia

Na manhã de sexta-feira, 15 de março, a diretoria da Federação Israelita do Rio Grande do Sul (FIRS) recebeu...

Leia mais

22.03.2019