Blogs

Nurit Masijah Gil

Sou paulista e moro em Porto Alegre há tempo suficiente para não lembrar da vida antes do ‘bah’. Publicitária, pós graduada em marketing, mãe de duas crianças incríveis (desculpem, foi irresistível), empresária e com desejos literários, meu objetivo nesta coluna é sensibilizar nossa sociedade com informação para desconstruir esterótipos e diminuir preconceitos. Parece utopia, mas prefiro acreditar não passa de um bom desafio.

Antropologia de boteco

16.11.2015

Brasileiro, já sabe, samba, futebol e bunda.
Francês é estúpido, fala com biquinho e toma banho uma vez por semana.
(Fora as crianças, que não fazem manha).
Português? Burro, óbvio.
Italiano é alegre, fala alto e não faz dieta de glúten.
Já falei que brasileiro fura as filas na Disney?
Paulista é estressado. Carioca, folgado. Baiano, arretado.
São ótimos, mas eu não contrato nordestinos.
Mulher no volante, perigo constante.
Ei, enxuga essa lágrima! Homem não chora.
Incrível como toda loira é burra e todo gordo, simpático.
Gay adora uma intriga, já reparou? Que fique claro que eu não sou preconceituosa, tenho vários amigos gays.
Por que será, aliás, que todo cabeleireiro é gay?
Feministas esquecem de ser femininas.
Eu não falo com aquele maconheiro. Me serve mais uma taça de vinho?
A direita é fútil. A esquerda, intelectual. E dizem alguns que adora caviar.
Capitalistas são insensíveis, isso sim.
O que me faz lembrar dos judeus.
Ricos.
Mesquinhos.
Sardentos.
Branquelos.
Sempre usam a força desproporcionalmente.
Donos da mídia. Dos meios de produção.
Do mundo.
São uns sionistas. Não sei direito o que significa, só sei que coisa boa não é.
Mas que fique claro, não estou generalizando.
Aliás, já disse que tenho vários amigos judeus?

 

image

Judeus. Todos. E a ignorância dos esteriótipos.

Deixe um Comentário

Outros Artigos de Nurit Masijah Gil

Vivendo em Israel: Ulpan e inspiração

30.01.2018

Primeira história: Ela tinha as portas dos armários forradas de poesia porque queria saber declamar de cor – talvez...

Jerusalém, capital de Israel

08.12.2017

No dia em que EUA reconheceu oficialmente Jerusalém como capital de Israel… O despertador tocou cedo. Lá fora, o...

Perfumando a memória

24.10.2017

Sou brasileira apesar deste país tropical ter estampado a capa do passaporte de poucas gerações da família. Como qualquer...

Viver Israel

12.09.2017

A escolha deste país pode parecer fazer todo o sentido. Claro que faz. Mas ela habita muito além do...

Taly e Beny

19.04.2017

Taly e Beny, Choveu hoje cedo e acordei durante a madrugada pensando se os levaria para a escola. Se...