Notícias

“O problema de ser inclinado é que você não olha com justiça para a própria realidade”, diz rabino Nilton Bonder sobre polarização

01.06.2018

A retomada do projeto cultural Ideias Memoráveis, organizado pela Federação Israelita do Rio Grande do Sul (FIRS), recebeu, na noite da última terça-feira, 29 de maio, o rabino da Congregação Judaica do Brasil, Nilton Bonder, para palestrar e lançar seu mais recente livro Alma & Política.

O auditório da Federação recebeu as reflexões do rabino, que apresentou os conceitos da sua última obra, baseados na sabedoria judaica. Com famílias e um público atento, o evento também contou a presença do presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, vereador Valter Nagelstein (MDB).

Bonder abordou, de maneira geral, o atual período de intensas polarizações. “Estamos em um grande Gre-Nal planetário onde as pessoas escolhem um time e as redes sociais apresentam isso em um nível enorme. Essa tendência, que ocorre no mundo todo, me chamou a atenção e na tradição judaica observamos um tratamento apontando que o mundo já se constitui de dois grupos”, afirmou. Ele lembrou os dois tipos distintos de padrões no aparato de compreensão humana: o intransigente (machmir) e o leniente (mekil), pontos principais de análise em seu livro.

Em sua fala, o rabino discorreu sobre padrões existenciais, presentes nas percepções intuitivas dos sábios da tradição judaica. “Achei muito curioso que há mais de dois mil anos eles considerassem que, uma vez formada essa visão de mundo, isso persistiria como um padrão em toda a existência. Quis fazer um livro com essa reflexão, de que cada um de nós, por algumas razões, se torna este sujeito polarizado, e entender que a partir deste momento todos nós viramos sujeitos políticos e que atuamos a partir dessa plataforma de pensamento”, analisou.

Bonder ainda alertou que o grande problema das inclinações é o fato de que “você sempre vai enxergar as coisas com uma tendência através da sua forma de entender a vida”. Ele frisou sobre a importância de se “autoauditar” para que o sujeito não enxergue a realidade de maneira tendenciosa à sua inclinação. “O problema de ser inclinado é que você não olha com justiça para a própria realidade”, observou.

Além de explorar o conceito de alma, que trata em seu livro como a ideia de uma “identidade imaterial” presente na tradição judaica e que carrega as inclinações de cada um, Nilton Bonder, após a palestra, realizou uma sessão de autógrafos, que encerrou o evento.

O projeto Ideias Memoráveis já recebeu diversas personalidades ligadas ao judaísmo para relatar suas trajetórias de vida, ideias e experiências, e para este ano a FIRS já tem confirmada a participação do ministro Joel Ilan Paciornik, além de outros nomes que devem ser divulgados em breve.

Leia Mais

“Quatro anos sem Nisman: a verdade é a melhor homenagem”

Com razão se afirma que o promotor argentino Alberto Nisman foi a 86ª vítima do atentado à organização judaica...

Leia mais

18.01.2019

Aliáh: número de não judeus supera o de judeus em 2018, entenda por quê.

Por Marcus M. Gilban Pela primeira vez desde a independência em 1948, Israel anunciou que o número de olim...

Leia mais

18.01.2019

Minha Ligação Com Um Time da Segunda Divisão da Lituânia, por Amir Bliacheris

Amir Ribemboim Bliacheris O time da foto acima é o FK Utenis Utena, da cidade de Utenas, na Lituânia....

Leia mais

18.01.2019

Sancionada lei que permite faltar a provas por crença religiosa

O Diário Oficial da União publicou, no dia 4 de janeiro, alteração na Lei de Diretrizes e Bases da...

Leia mais

18.01.2019

Turismo de Jerusalém foi o que mais cresceu em 2018

De acordo com ranking divulgado pela Euromonitor International, empresa de pesquisa de mercado global, Jerusalém lidera entre as cidades...

Leia mais

21.12.2018